Terapia Familiar – psicóloga Laura de Aquino Cohen

Terapia Familiar – psicóloga Laura de Aquino Cohen

Terapia Familiar – texto elaborado pela psicóloga Laura de Aquino Cohen – CRP 07/15388

Esta terapia consiste no tratamento de um grupo de indivíduos da família que buscam ressignificar seu diálogo e suas atitudes uns os outros.
Quando há “ruídos na conversa”, situações que resultam em brigas, muitas vezes devido a um mal entendido, talvez seja hora de procurar ajuda profissional, afim de uma melhor convivência no núcleo familiar.
O terapeuta, neste caso, pode funcionar como um tradutor, decodificando o que um indivíduo deseja dizer, e muitas vezes o diz de forma que não é compreendido, gerando conflitos.
Esta terapia considera que o tratamento é do vínculo, ou seja, de todos os seus participantes, e não de uma patologia individual de um dos seus membros. Aqui se trata o funcionamento familiar que está disfuncional.
Muitas vezes podemos observar que em uma família há um “bode expiatório”, o indivíduo que é sempre identificado como causador dos problemas, e isso funciona como um mecanismo de evitação para a percepção e resolução do real problema.
Neste tipo de tratamento todos os participantes envolvidos tem seu espaço para expor seus sentimentos, suas angústias.
Funciona de forma aberta, realizando-se o atendimento, basicamente, com quem comparecer, por exemplo, se na primeira sessão compareceram pais e dois filhos e na segunda sessão só comparecerem pai e um dos filhos, o atendimento se realiza normalmente.
É de suma importância que as famílias estejam atentas aos sinais de que há necessidade de busca ajuda profissional, sinais tais como: brigas frequentes, muitas vezes pelo mesmo motivo, agressões verbais e/ ou físicas por parte de seus membros, falta de hierarquia (filhos impondo regras aos pais), dificuldades em dialogar.
Se ocorre a percepção de sinais acima citados, talvez seja a hora de buscar ajuda profissional.