O que é o LUTO

O que é o LUTO

O que é o LUTO?

Chamamos de luto a um estado emocional específico, que se inicia pela ameaça ou rompimento de um vínculo de amor e se caracteriza como um período de enfrentamento da dor da perda.

Frequentemente associamos o luto à morte de alguém a quem se ama, pois, a morte é o rompimento mais definitivo de um laço de amor que podemos viver. No entanto, o processo de luto também se dá por outros motivos como uma separação, pela perda do animal de estimação, por diagnósticos de doença, quando a estabilidade física é ameaçada ou em casos onde o corpo foi realmente afetado por algum tipo de intervenção, como a perda de um membro, cicatrizes, etc.

Além disto, o luto também pode acontecer, quando uma pessoa perde seu emprego ou vive uma falência financeira, tendo sua vida modificada e planos futuros ameaçados.

O processo de luto é composto por vários sentimentos que se misturam e intercalam de forma pouco organizada, podendo provocar instabilidade emocional, cognitiva e orgânica de quem passa pelo processo.

Sentimentos como tristeza, desânimo, culpa, raiva, medo, ansiedade, dificuldade para dormir, acordar ou se concentrar, desinteresse pelas coisas cotidianas, choro repentino, falta de apetite ou comer em excesso, insegurança, pensamento recorrente a situação acontecida, são característicos ao luto – e podem se transformar em um problema mais grave, quando se tornam intoleráveis, provocando muito sofrimento e um excesso de mal-estar na pessoa enlutada.

É importante colocar que o luto é um processo individual e singular, isto é, somente quem passa por uma situação de perda pode avaliar o que ela significa e o quanto dói em si.

Cada sujeito reage à sua forma ao luto. Não existe uma receita que ensine a maneira de lidar com os sentimentos que ele ocasiona e que sirva igualmente a todos. Algumas pessoas conseguem enfrentar sozinhas a tristeza da perda, contando com a ajuda de familiares, amigos, fé; já outras, além disto, precisam também de ajuda especializada como a de um psicólogo/a, e isto não errado, nem feio e, muito menos, sinal de fraqueza.

Buscar ajuda psicológica para enfrentar as dores emocionais pode ser um indicativo de força, de vontade de não sucumbir a dor e de não se conformar diante de um sofrimento, que pode paralisar e desestruturar a vida.

Encontrar um espaço adequado para falar dos sentimentos é um investimento que pode trazer alívio para a dor e ânimo para seguir a diante, para recomeçar ou para mudar o rumo frente aquilo que está causando sofrimento.

Ana Maria Dall’Agnese
Psicóloga – CRP 07/12528
Especialista em Atendimento Clínico Psicanalítico
Atendimento psicológico a crianças, adolescentes e adultos