Seus olhos neste verão

Seus olhos neste verão

O verão chegou e a temperatura já mudou! Confira algumas dicas que o Dr. Valmor Ricardo Broilo preparou para você:

Todos nós já ouvimos falar das famosas “radiações ultravioleta” UVA e UVB que são emitidas pelo Sol e que são 4f5f54521fb7e065c8aefe4dcc5442a76048eb8125f62nocivas à pele provocando desde envelhecimento até câncer de pele. Poucos lembram, entretanto, dos olhos. Estes importantes órgãos do nosso corpo também sofrem com as radiações UVA e UVB. A exposição solar, principalmente no verão, pode causar danos à superfície ocular, ao cristalino e à retina.O pterígio é uma membrana que cresce sobre a superfície da córnea (a parte colorida do olho).

Estudos mostram que uma das causas é a exposição à radiação solar. Se não prevenido, o pterígio cresce obstruindo a pupila e causando redução da visão. O restabelecimento da visão é possível, mas unicamente com cirurgia.

A conhecida catarata é a opacificação do cristalino, uma lente natural localizada dentro dos nossos olhos, atrás da íris. Com o passar dos anos, o cristalino perde a sua transparência devido ao processo de envelhecimento, entretanto, essa opacificação aumenta com a exposição solar. A catarata causa embaçamento da visão e, novamente, se não prevenida, necessita cirurgia. No caso da retina, o sol além de ser nocivo, intensifica os processos degenerativos, como no caso da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI). A DMRI afeta pessoas com idade acima de 50 anos e se caracteriza por ser uma doença na qual o paciente apresenta diminuição da visão central. A proteção consiste na utilização de óculos escuros com tratamento para UVA e UVB. Mas, atenção: os óculos escuros não possuem, necessariamente, proteção contra a radiação ultravioleta! As lentes devem ser tratadas com filtros especiais para impedir que a luz visível e a radiação ultravioleta invisível do sol penetrem nos olhos. Por isso, sempre compre óculos escuros de qualidade e de procedência conhecida, como em óticas, onde profissionais qualificados podem avaliar a presença da proteção anti UVA e UVB.

Outro problema que encontramos no verão em relação ao olhos é a exposição ao cloro de piscinas e à água do mar. Tanto o cloro das piscinas quanto o sal da água do mar podem causar irritações nos olhos. Quem possui tendência a ficar com os olhos vermelhos ou desenvolver algum tipo de irritação deve evitar abrir os olhos embaixo d’água ou fazer uso de um óculos para natação. Outra maneira de evitar sintomas indesejados é lavar os olhos, após sair da água, com soro fisiológico ou usar colírios lubrificantes.

Qualquer dúvida, consulte seu oftalmologista!

Dr. Valmor Ricardo Broilo
Oftalmologista
iSaúde